Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Reviews Cds's

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

NO SENSE - Obey


NO SENSE
“Obey”
Violent – Nac.

 
Escutei o EP “Out of Reality” em 1992, na casa de um amigo, e depois soube que o No Sense havia parado/acabado. Os anos passaram, conheci e curti o trabalho de centenas de bandas, mas aquela sujeira veloz, de certa forma, não saiu de minha cabeça. Em 2009 fui surpreendido com a notícia de que uma das mais antigas representantes do Grindcore brasileiro iriam retornar com suas atividades em um evento que eu iria tocar. Quando soube que era a No Sense fiquei mais surpreso e tive o prazer de estar presente no show que marcou esse retorno do grupo no “Carnametal 2009”. O que vi ao vivo, sem demagogia alguma, fica difícil de explicar, e me senti realizado. Porém, apesar de ver um grupo coeso e ensaiado, achei que a banda não iria seguir em frente, visto que todos os integrantes estão mais maduros e com certeza, atualmente, devem ter outras prioridades em suas vidas particulares. Em 2011 me surpreendi novamente, pois quase 20 anos depois do primeiro registro, o No Sense, com sua formação praticamente clássica, lança, através do selo Violent Records, seu novo massacre intitulado “Obey”. Novamente fica difícil descrever o que escutei. Ao total são 15 sons em pouco mais de 15 minutos, do jeito que acredito que algo tem que ser quando o assunto é Grindcore visceral. Os sons de “Obey” são verdadeiras obras de arte dentro do estilo, sem muitas novidades, mas cheios de feeling feitos por músicos que mostram claramente ser experientes e que buscaram manter o foco na proposta iniciada no final dos anos 80. São sete sons inéditos e de bônus todas as faixas do EP “Out of Reality” de 1991. Adorei isso, pois o EP que escutei em 1992 não era meu. Enfim, Marly (voz), Morto (guitarra), Paulo (bateria) e Ângelo (baixo), de forma simples mantiveram acesa a ‘chama’ do No Sense e aqui despejam uma dose extra de brutalidade que se destaca muito através da forma repleta de ódio que Marly vocifera as letras, que abordam temas atuais de forma global. O encarte, muito criativo, traz um tipo de mosaico, que de forma clara passa a mensagem base do título do disco e ainda traz fotos de ensaios e fases da banda, dando uma ideia bem ‘old school’. Um artefato de colecionador que emociona, tanto pelo som quanto pela banda, que considero muito importante para a história do Underground extremo nacional. Extremamente recomendado para aficionados por Grindcore e barulheiras afins, como também bandas ‘brazucas’ que valorizam a atitude antes de outros valores, que no final só servem para enfeitar.

Site: www.myspace.com/nosensegrindcore

Resenha por Chakal
 
 
Busca no site
 
Veja tambm